sábado, 15 de agosto de 2009

Persuasão, de Jane Austen

Sinopse: Anne Elliot não é uma rapariga presunçosa, mas uma jovem fina e educada, com grande profundidade de sentimentos e uma inabalável integridade, que leva a uma vida curiosamente semelhante à Cinderela, com um pai ridículo e uma irmã autoritária. À medida que a história se desenrola, Anne consegue libertar-se da autoridade da família através de relações de amizade com mulheres de temperamento forte e consegue a realização pessoal neste romance em que os homens e as mulheres são apresentados de pé de igualdade sob o ponto de vista moral.

Opinião: Jane Austen já me inspirava curiosidade há muito tempo e penso que este livro foi uma boa escolha.


Persuasão começa com o nobre Sir Walter Elliot, o pai de Anne, a tentar arranjar uma solução para as suas sérias dívidas. Após o conselho de outros, decide alugar a sua casa. Os inquilinos são o almirante Croft e a sua esposa, que era, nem mais nem menos irmã de Frederick Wentworth, o rapaz que pedira em casamento Anne Elliot havia 7 anos e que esta recusara por ser persuadida por Lady Russel. É a partir daqui que se desencadeia uma história na nobre e diplomata sociedade Inglesa do século XIX onde é muito fácil voltar atrás no tempo e aterrar numa sociedade onde o nascimento era, muitas vezes, mais valorizado do que a própria pessoa.


Uma das coisas que valorizo bastante quando leio clássicos é poder ver a própria mentalidade da época através deles, pois geralmente passam-se na época do autor. Gosto bastante do século XIX - e principalmente da nobreza, com as suas regras de etiqueta e o seu grande orgulho, que é ainda maior na família Elliot - e por isso mesmo gostei bastante de o ver bem representado, como aliás já estava à espera.


Gostei de ler a história, mas o início não me agarrou totalmente, ao passo que adorei o final, pela imprevisibilidade de algumas personagens e pelo final em si (quem não o adorou?).


Esqueci-me de dizer porque este livro me chamou a atenção. O título, Persuasão, não vos chama também? Como a capacidade de persuadir alguém é muito poderosa... Como às vezes é mau sermos persuadidos a fazer algo... Sim, Jane Austen soube dar um título que se adequa completamente a esta história, que por sinal, sem persuasão, não existiria ;) ...


Classificação: 7/10 (esta nota foi difícil de dar, é quase um 8, mas...) - Bom

5 comentários:

WhiteLady3 disse...

Adoro este livro! É o meu Austen preferido. :D

Laelany disse...

Este livro é muito bom mesmo. Já o li há imenso tempo! Agora fiquei com vontade de reler :D
No inicio também me custou um pouco, mas entrei depressa na história e fiquei fascinada com o mundo que Austen nos revela. É uma das minhas escritoras preferidas.

Adriana Zardini disse...

Este é o livro que mais gosto de Jane! Parabéns pelo comentário! Vou lhe indicar lá no blog!

Jacqueline' disse...

WhiteLady3,eu fiquei bem impressionada. Espero ler muito em breve Orgulho e Preconceito!

Laelany, senti exactamente o mesmo. Só não posso dizer que é uma das minhas escritoras preferidas pois ainda so li este ...

Adriana, obrigada :D

PallasAthena disse...

Adorei este livro. Tenho agora o Sensibilidade e Bom Senso à espera que lhe pegue.
Bjs.