sábado, 30 de abril de 2011

O rapaz do pijama às riscas, de John Boyne

Sinopse: As barreiras podem dividir-nos, mas a esperança vai unir-nos.

Bruno, de nove anos, nada sabe sobre a Solução Final e o Holocasto. Ele não tem consciência das terríveis crueldades que são infligidas pelo seu país a vários milhões de pessoas de outros países da Europa. Tudo o que ele sabe é que teve de se mudar de uma confortável mansão em Berlim para uma casa numa zona desérica, onde não há nada para fazer nem ninguém com quem brincar. Isto até ele conhecer Shmuel, um rapaz que vive do outro lado da vedação de arame que delimita a sua casa e que, estranhamente, tal como todas as outras pessoas daquele lado, usa o que parece ser um pijama às riscas. A amizade com Shmuel vai levar Bruno da doce inocência à brutal revelação. E ao descobrir aquilo de que, involuntariamente, também ele faz parte, Bruno vai, inevitavelmente, ver-se enredado nesse monstruoso processo.

A Minha Opinião: Depois de ouvir opiniões tão boas sobre este livro e de já saber em linhas gerais do que se tratava, pensei que iria ler algo maravilhoso, porém, fiquei ligeiramene decepcionada.

A história do livro é, no entanto como me disseram, belíssima. Bruno, um rapaz alemão de 9 anos, muda-se de Berlim para o local de um campo de concentração onde conhece Schmuel, um rapaz judeu que lá se encontrava. Separados por uma rede, os dois vão iniciar uma forte amizade e falar sobre o que os afligia, com uma simplicidade que provoca nos leitores uma reflexão sobre a injustiça do holocausto. Bruno não compreende muito daquilo que se está a passar à sua volta, pelo contrário nós, leitores, percebemos.

Este pequeno livro encerra uma poderosa mensagem através de uma história simples e uma linguagem quase infantil. Talvez pela sua simplicidade, é capaz de arrancar sorrisos e lágrimas a leitores de qualquer idade, porque, no fundo, a perspectiva de uma criança inocente sobre a injustiça que o seu amigo judeu sofre é comovente e enternecedora.

No entanto, não gostei mesmo nada de Bruno, o miúdo alemão. Certamente que o autor o fez parecer como uma criança ingénua e com os defeitos que crianças de 9 anos têm, mas o livro era mais centrado nas acções de Bruno do que no seu amigo Schmuel que, pelas suas qualidades e, de certa forma, maturidade, me fizeram gostar muito dele. Acho que por isso o livro nunca chegou a atingir o nível de maturidade que eu estava à espera, ainda que este ponto esteja mais relacionado com as minhas expectativas do que com outra coisa qualquer.

Apesar de tudo, é um bom livro que tem a capacidade de agarrar o leitor desde o início. Li-o só de uma vez, mas quando o pousei, reli o final. Para mim, foi a melhor parte.

Classificação: 7/10 - Bom


7 comentários:

cris disse...

Pois, eu gostei muito. Temos de ter em atenção que é um livro juvenil e que, como tal, tem de estar escrito para os leitores dessa faixa etária... A história é-nos contada pela voz de um miúdo alemão ingénuo, como o são quase todos nessa idade... A minha opinião em:
http://otempoentreosmeuslivros.blogspot.com/2010/09/sobre-o-holocausto.html
Boas leituras!

Ana C. Nunes disse...

Também já ouvi falar muito bem deste livro, e por vezes as expectativas estragam uma boa leitura.

Jacqueline' disse...

Cris, eu também gostei do livro. No entanto, como a Ana disse, penso que foram as expectativas que tinha que acabaram por estragar um pouco a leitura.

Em relação à faixa etária, penso que, apesar de ser um livro juvenil, só a partir dos 12/13 anos é que se poderá compreender o livro, porque a leitura em si não é dificil, mas perceber o que a história nos quer dizer sim. Eu tenho 15 anos e penso que se o tivesse lido há 5 anos não teria percebido muitas coisas nem teria gostado assim tanto do livro.

Jonathan Henrique disse...

Olá! Você está em Portugal? Eu sou do Brasil! Pois é, eu encontrei o blog por conta da resenha do livro O Menino do Pijama Listrado, que para vocês foi traduzido como O Rapaz do Pijama às Riscas. Eu também sou um leitor voraz, e tive a oportunidade de ler esse sucesso do John Boyne. E também fiz uma resenha no meu blog.
Parabéns pelo blog e espero voltar mais vezes!

http://nomundodealguem.blogspot.com/2011/04/resenha-o-menino-do-pijama-listrado.html

Jacqueline' disse...

Jonathan, Olá! Já fui ver a tua crítica e obrigada pela visita :)

Jonathan Henrique disse...

Olá, Jacqueline!
Obrigado por me visitar! O que você achou da minha resenha??? Deixe um comentário!!!
Obrigado.
http://nomundodealguem.blogspot.com

Beky disse...

Para mim foi o contrario: todos os livros se centram no judeu, e este livro é o contrario - o que pensariam os alemaes do que se estava a passar? estariam sequer conscientes de metade do que o partido estava a fazer? e nao torna este facto ainda mais alarmante toda a situação?
acho que foi precisamente isto que o autor quis, e foi isso que me fez gostar tanto da história.
Nao consigo esquecer o facto de o Bruno quase desejar ser o outro menino, tão somente pelo facto de ele estar sempre de pijama e ter outros meninos para brincar.