sexta-feira, 13 de novembro de 2009

A Loja dos Suicídios, de Jean Teulé

Sinopse: É uma lojinha onde nunca entra um raio de sol. Imagine um negócio de família que envolve a venda de todos os ingredientes possíveis para a prática de suicídio, nas suas mais diversas formas. Corda, pistolas, facas, venenos e toda uma panóplia de produtos mortíferos. São cinco as personagens que compõem esta família atípica que gere a loja há várias gerações: os pais, profissionais, comerciantes, o filho primogénito, deprimido crónico mas extremamente criativo no seu domínio; a irmã, exemplo típico da adolescente inadaptada; e finalmente o irmão mais novo, verdadeiro grão de areia na engrenagem deste comércio lúgubre: é que ele se atreve a sorrir e a ser... optimista!

A sua vida foi um fracasso? Connosco a sua morte será um sucesso!
Casa Tuvache há 10 gerações no suicídio.

A minha opinião: Tomei conhecimento da existência deste livro através da opinião do Pedro, e tive de o ler. É um livro simpático, é bastante pequeno, lê-se de facto num instante, mas não deixa por isso de ser interessante.

Estamos no futuro. Conhecemos a família Tuvache, uma família que se dedica a inventar as melhores maneiras das pessoas se suicidarem, utilizando as técnicas mais imaginativas e originais para o fazerem. Só aqui, o livro é bastante divertido e agradável de ler. Esta família é completamente deprimente, aliás como toda a sociedade. Tudo se concentra à volta da loja, sendo que vivem para isso mesmo. Desculpem, nem toda a família. Alan, o filho mais novo é como que a esperança naquela casa. Através das suas acções ele parece dar alegria aquela família, embora esta não a queira aceitar. E... não vou entrar em mais pormenores.

No entanto, e apesar do referido pela crítica, não achei que este livro tivesse propriamente piada. Ri-me de algumas coisas, mas nesse aspecto ficou um pouco aquém do que esperava.


Para uma leitura tão pequena, é um livro que de facto tem uma mensagem bastante bonita e que realmente nos faz pensar. É incrível pensar que no futuro a nossa sociedade, apesar de todo este avanço tecnológico e vários progressos, se transforme numa sociedade tão... vazia, sem cor, sem vida.



Classificação: 6/10 - Bom,mas deixa a desejar

4 comentários:

Lia disse...

Olá! Foi o ultimo livro que li, e adorei. É magnifico. Pequenino, mas brilhante. Ri-me imenso com algumas coisas e ao contrario de ti, não ficou aquem das minhas expectativas ;)Não gostei do final :(
Se tivesses que comprar um kit de suicidio qual era o que compravas? É uma pergunta mórbida, peço desculpa, mas eu comprava o do Alan Turing.. ihihih
Beijos

La Sorcière disse...

Jacqueline, só pelo tema e proposta da trama, parece totalmente válido lê-lo!
Que coisa mais inusitada!!!
Bj

Jacqueline' disse...

Lia, eu gostei do final :) Adorei a pergunta! Eu também escolhia esse. Para mim, é a mais original :P

La Sorcière, este é de facto um livro muito diferente,. Para desanuviar, é um livro perfeito!

Ricardo Cabaça disse...

ainda não li, mas já vi que tem muitos seguidores.