sábado, 5 de setembro de 2009

A Filha da Profecia, de Juliet Marillier

Sinopse: Fainne foi criada numa enseada isolada na costa de Kerry, com uma infância dominada pela solidão. Mas o pai, filho exilado de Sevenwaters, ensina-lhe tudo o que sabe sobre as artes mágicas. Esta existência pacífica será ameaçada em breve, e a vida de Fainne jamais será a mesma, quando a avó, a temida feiticeira Lady Oonagh, se impõe na sua vida. Com a perversidade que a caracteriza, a feiticeira conta a Fainne que tem um legado terrível: o sangue de uma linhagem maldita de feiticeiros e foras-de-lei, incutindo nela um sentimento de ódio profundo e, ao mesmo tempo, a execução de uma tarefa que deixa a jovem aterrorizada. Enviada para Secenwaters, com objectivo de destruí-la, vai usar todos os seus poderes mágicos, para impedir o cumprimento da profecia.

A minha opinião:
Esta foi, sem dúvida, uma triologia que me marcou. Apesar de ter demorado mais tempo a ler este livro, não porque fosse desinteressante, mas porque o tempo foi me consumido por forrar livros, etiquetar material e etc, tive um prazer enorme em lê-lo.

Apesar do meu preferido ser A Filha da Floresta, este foi igualmente fantástico. Ok. Eu tinha adorado o romance de Liadan e Bran, mas acho que este ainda gostei mais. Para mim, Fainne e Darrangh são ainda mais amorosos, ainda ficam melhor juntos..

A cada livro que leio dela, surpreendo-me cada vez mais. Juliet Marillier tem definitivamente um grande dom para contar este tipo de histórias. Neste terceiro livro, temos a oportunidade de poder entender ainda melhor Lady Oonagh e todo o lado das trevas daquele mundo. Apesar de já estar habituada a ter a presença de personagens femininas fortes, para mim Fainne é ainda mais corajosa, pois ela não só tem de combater a força de Lady Oonagh, mas também tem de proteger aqueles que estão à sua volta, de uma forma mais humana, mais real que Sorcha e em menor escala, Liadan.
E passo a explicar. Ela cometia erros, pois não era fácil não se ser enganada pela sua avó, mas havia sempre nela uma luta, uma resistência para não fazer o que estava errado. Se no entanto, ela cometia algum erro, ela tentava sempre no possível emedá-lo, tal como nós o fazemos.

À medida que o lia, estava sempre na expectativa do que aconteceria. Estava muito curiosa com o rumo que Fainne tomava e que desencadeou
, mais uma vez, um fantástico final, bastante imprevisível que só é percebido se estivermos, como habitual, atentos aos pormenores.

Nem preciso de referir, mas esta trilogia é aconselhadíssima.

Classificação: 9/10

Uma frase que eu adorei:

"Então inclinou-se para me dar um beijo na face, o tipo de beijo que um rapaz dá a uma rapariga, quando ambos são demasiado novos para dizer o que sentem" Só mostra o quão bonita é a relação Fainne-Darragh

Para aqueles que leram o livro:

A canção que a Fainne canta no final não foi traduzida pela Bertrand, no entanto poderão vê-la aqui. É lindíssima e mostra sem dúvida como maravilhosa é a relação entre ela e Darragh.

9 comentários:

WhiteLady3 disse...

Este é também o meu livro preferido desta trilogia. Adorei o romance de Liadan e Bran (quem é que lhe fica indiferente), mas gostei muito mais da personagem de Fainne, exactamente por ser um pouco mais ingénua mas mesmo assim tentar libertar-se de Lady Oonagh.

Diana disse...

Ainda hoje andei à procura do primeiro livro. Na FNAC está esgotado, na Bertrand também. Cheguei ao Continente, havia o segundo e o terceiro da trilogia, mas o primeiro nada de vê-lo! Estou com uma sorte eu...

Jacqueline' disse...

WhiteLady3, exactamente aquilo que eu penso sobre Fainne.

Diana, não sabia que estava esgotado... Espero que tenhas mais sorte da próxima vez ;), eu não sou grande ajuda, como o li na biblioteca, não faço a minima ideia de onde o encontrar...

Sara Inês disse...

Olá!! Deixei-te dois selinhos no meu blog :) Dá uma espreitadela :D


Quanto ao livro, posso dizer que estou a morrer de curiosidade por o ler, mas o dinheiro não estica, e eles já são tantos para comprar =(

t i a g o disse...

Como provavelmente deves ter lydo no Lydo (que engraçado, o trocadilho), também dei nota 9 em 10 a este livro. É o meu preferido de toda a trilogia, por diversas razões. A primeira é claramente a personagem, que é a mais real das três protagonistas, e a que tem dificuldades mais éticas com que se defrontar: a avó e o saúde do seu pai, ou a sua família do lado da mãe? Muito, muito interessante - e daí a curiosidade em sabermos o fim.

A Filha da Profecia, tal como toda a saga Sevenwaters, é uma obra única, que mostra uma fantasia mais ligeira, mas com um poder contido nela que poucos mais que Juliet Marillier conseguem inserir numa história.

Boa crítica :)

PS: Queria também aproveitar para te agradecer as visitas assíduas que fazes ao Lydo. Aprecio muito os visitantes que vão e voltam, e deixam sempre uma opinião!

Mariposa disse...

Este foi o primeiro livro que li de Juliet Marillier (apesar de ser o último da trilogia, pode-se ler individualmente) e que me deu a conhecer o seu mundo e as suas personagens. Pode-se dizer que foi ele a primeira semente do fórum Mundo Marillier. Fico contente de teres gostado.
Gosto muito das tuas críticas. Continua! :)

Laelany disse...

Que pena a Bertrand não ter traduzido a canção. É simplesmente linda.

Depois de ler os três livros não consigo eleger o meu favorito ou que me marcou mais. Todos os três me marcaram em determinados aspectos. É uma saga brilhante!

Mas tenho um carinho especial pela Fainne. Como o tiago disse no último comentário, é a personagem que se defronta com mais problemas e dilemas éticos e morais. E a Fainne e o Darragh tinham uma história de amor linda, que nasceu de uma amizade sincera e profunda :D Gostei muito do livro.

Jojo disse...

Olá!
Desculpa esqueci-me completamente de te avisar que tinhas um selo lá no meu blog para ti.

Bjokinha***

Jacqueline' disse...

Tiago, vou porque gosto bastante de ler as tuas críticas e tens muitos livros cujas criticas me interessam! Além disso, acho que os blogs existem para isso mesmo, partilhar opiniões e ver outros pontos de vista. Quanto a Fainne, concordo plenamente contigo. Na verdade, pensei que menos pessoas gostariam dela tanto quanto eu e so fui espreitar no lydo depois de escrever a minha critica, precisamente para nao ser influenciada. Já agora, em relação às visitas, digo o mesmo :)

Mariposa, aproveito para dizer que gosto bastante do teu fórum e claro, este foi uma excelente amostra do que é a grande escrita de Juliet Marillier.

Laelany, não tenho mais nada a dizer. No meu ponto de vista, Fainne foi aquela que eu gostei mais e o casal Fainne- Darragh também :)

Jojo, obrigada :)