domingo, 17 de janeiro de 2010

2009-2010 Papillon

Caríssimos leitores, foi com alguma emoção que nos despedimos de 2009 e ingressámos em 2010 para uma nova aventura recheada de peripécias, assim espero.
Excelentes livros foram publicados, o pódio foi debatido por diversas vezes, mas no entanto a qualidade sempre foi a melhor, como tal lanço agora a lista dos cinco melhores e mais marcantes livros de 2009:

Caim, de José Saramago - Vencedor do prémio Nobel da Literatura em 1998, José Saramago, após o enorme sucesso do Envagelho Segundo Jesus Cristo, volta a lançar Caim, o seu novo e polémico livro, que aborda diversos assuntos religiosos, em especial a relação entre Caim e Abel, filhos de Adão e Eva, pondo em causa diversos aspectos Bíblicos.

O Símbolo Perdido, de Dan Brown
- Autor de Código da Vinci, um dos romances mais lidos de todos os tempos, bem como outros best-sellers internacionais, Dan Brown, é indiscutivelmente o vencedor do segundo lugar do pódio. Recheado de mistérios e aventuras, O Símbolo Perdido, é sem dúvida um livro estupendo assim como um thriller surpreendente e arrebatador que nos surpreende a cada página.

Os Anagramas de Varsóvia, de Richard Zimler
- Escritor Norte-Americano, que actualmente reside em Portugal, Richard Zimler é um autêntico contador de histórias, que delicia qualquer ser com as suas descrições magníficas e Os Anagramas de Varsóvia não foge à regra. Um romance policial que se devora num abrir e fechar de olhos.

A Herança Bolena, de Philippa Gregory
- Com uma ousadia e atrevimento característicos, Philippa Gregory, baseada em documentos históricos, volta a desvendar alguns dos segredos da exuberante e fascinante família Tudor, assim como o poder e loucura do rei que outra hora fora o mais belo de toda a Cristandade, Henrique VIII.

O Idiota, de Fiódor Dostoiévski
- Pode parecer de uma ignorância total colocar O Idiota, de Dostoiévski em quinto e último lugar, mas tudo tem uma razão. Esta pequena lista que realizei, foi organizada por ordem de preferência, não é minha intenção desvalorizar qualquer um dos autores, apenas mostrar as minhas preferências literárias. O Idiota, é um livro magnífico, que aborda diversos assuntos, como o nacionalismo russo, transportando-nos para um universo de pensamentos e teorias.

Para um 2010, um pouco mais doce:

O Nome da Rosa, de Umberto Eco
Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski
O Primo Basílio, de Eça de Queirós
Os Miseráveis, de Victor Hugo
Diários, de Kafka

Um magnifico e fantástico 2010, recheado de excelentes e delíciosas leituras!
Muitíssimo Obrigada!

6 comentários:

Náh disse...

olÁ!
Adorei a listinha!
Beijos,
Náh

p.s.: Acabei de atualizar o blog... Passa lá!

Jacqueline' disse...

Papillon, gosto muito de ler os teus textos :)
Quanto às obras que enumeraste, não há nenhuma surpresa, à excepção d'O Símbolo Perdido. Não estava à espera de que gostasses tanto!

Sílvio Silva disse...

uma lista recheada de qualidade...

Catherine disse...

Uma óptima lista! ;) só não me prenuncio sobre o 'Caim' porque toda aquela polémica lançada pelo sr. Saramago que só tinha em vista o aumento das vendas, deixou-me sem vontade de o ler, deplorável, um prémio nobel não tinha necessidade daquilo.

beijinho,

Catherine

t i a g o disse...

Excelentes, os títulos que aqui leio :)
Bom fim de semana para todos aqui do blog!

branca de neve disse...

Olá
Quero muito ler Caim em 2010. Foi bom ver que foi o teu livro preferido no ano passado. Vou começar a ler ainda hoje As Intermitêncas da Morte.